24 de abril de 2013

Arthur chegou!

Já faz um tempo que eu não fazia um ensaio fotográfico de um bebê recém nascido. Gosto muito de fotos de bebês, mas estava procurando um caminho fotográfico para explorar essas fotos, dentro do jeito com o qual eu gosto de trabalhar: o fotojornalismo, a fotografia documental, que propõem o mínimo de intervenções externas possíveis. O que esse monte de teoria quer dizer? Fotos feitas de forma natural, no ambiente do bebê, com as coisas do bebê e principalmente no tempo do bebê. Procurando deixar vocês a vontade para fazer o que vocês fazem de mais singular: ser vocês.

A chegada de um bebê revoluciona uma família. E agora, há pouco mais de 2 meses da Estela chegar, eu posso dizer isso com convicção. O tipo de registro fotográfico que eu quero fazer com os bebês daqui pra frente procura clicar esse momento: a chegada revolucionária, a mudança, os afetos. E daí é importante ter os pais interagindo com o filho, ver as mãos ainda meio sem saber ao certo como segurar aquele bebezinho, o olhar apaixonado para o bebê, a manta tricotada com carinho pela avó, a roupinha especial… Contar um pouco sobre que bebê eu encontrei aquele dia, se ele gosta de ficar peladinho ou de roupa, se ele dormiu com chupeta, se ele não dormiu nem um pouquinho… O desejo de fazer esse tipo de fotografia tem a ver com o projeto memória de família, no qual eu acredito que meu trabalho se insere.

Como é que dá pra fazer isso? Eu chego na sua casa, a gente conversa – eu adoro bater um papo! Ainda mais agora sobre bebês – e enquanto você vai me contando sobre o seu bebê, sobre vocês, eu vou clicando, sem pressa. Vejo os ambientes da sua casa, te ajudo a ficarmos onde a luz estiver mais bonita, oriento quanto ao calor do ambiente e a segurança do bebê, e daí vamos clicando, conversando, clicando… E é isso! Um encontro gostoso, leve e afetivo! O resultado são fragmentos de memória desse momento mágico que é a chegada do seu filho na sua vida!

E pra começar esse projeto, tive o prazer de clicar o Arthur, com menos de 1 mes de vida. Assim, recém chegado. Um bebê tranquilo, calmo, mas que não gosta muito de ficar peladinho! E que tem pais apaixonados por essa nova experiência, vivendo a paternidade com uma serenidade gostosa, dessas que você vê refletir no pequeno, sabe? Arthur está cheio de tricos feitos carinhosamente pela vovó que, imagino, deve estar morrendo de saudades de ficar longe dele… Arthur é um bebê cercado de amor, sabe? Uma delícia a tarde que passei com vocês todos! E obrigada por dividirem essas memórias comigo!

Beijo e vamos logo ver essas fotos!

Se interessou pelas fotos? Quer fazer um ensaio assim na sua casa? Me escreve então: contato@felopes.com.br

Leave a Reply

  

  

  

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>